Projeto ReDO

Objetivo deste site: disseminar informações sobre o Projeto ReDo em Portguês (BR) e outras informações pertinentes. O site original em inglês está aqui: http://www.redo-project.org/

As traduções serão publicadas na seção de << Estudos >>

O projeto de Reaproveitamento de Drogas na Oncologia (ReDO) é uma colaboração internacional iniciada por um diversificado grupo de pesquisadores, clínicos e defensores dos pacientes, todos trabalhando no setor sem fins lucrativos. Nosso objetivo é buscar novos tratamentos contra o câncer, mais eficazes, com baixa toxicidade, e que atendam às necessidades dos pacientes existentes, em um período de tempo o mais curto possível com um custo acessível tanto nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento.

O que queremos dizer com reaproveitamento? É o uso de drogas existentes e bem caracterizadas mas que normalmente não são usadas para esse fim como novos tratamentos para o câncer – seja como adições aos protocolos de drogas existentes ou em novas combinações com múltiplas drogas reaproveitadas. O reaproveitamento de drogas pode ser visto como uma resposta aos problemas de produtividade no desenvolvimento de medicamentos, bem como uma estratégia para reduzir o tempo de desenvolvimento e como fonte de tratamentos de baixo custo para atender às crescentes demandas e necessidades dos pacientes com câncer. Nós sentimos que o reaproveitamento pode representar uma fonte inexplorada de novas terapias.

Não há escassez de candidatos a medicamentos para reaproveitamento, e há muitos medicamentos candidatos com alguma atividade potencial que garante algum grau de investigação. No entanto, existem medicamentos candidatos para os quais existe um maior grau de evidência. Frequentemente, essas evidências são dispersas, não-especificadas ou de outra forma obscurecidas.

Fonte: http://www.redo-project.org/

O Projeto ReDO visa:

Identificar os medicamentos mais promissores para uma investigação clínica mais profunda e chamar a atenção dos pesquisadores clínicos para os dados apresentados por esses documentos sobre como essas drogas podem ser combinadas com terapias existentes ou com outras drogas reaproveitadas, desenvolver ensaios clínicos para fornecer evidências positivas ou negativas de eficácia, e, quando necessário, sugerir áreas onde é necessário mais trabalho pré-clínico.

O projeto ReDO compilou uma lista de mais de 270 medicamentos que não são normalmente usados no tratamento do câncer para os quais há evidências pré-clínicas e clínicas de ação anticancerígena. Esta lista não exaustiva foi compilada graças à vigilância ativa da literatura sobre o câncer. Essas drogas vêm de todas as áreas da medicina – de anti-parasitários a antibióticos e antiácidos. Uma parte fundamental do projeto é resumir os dados de várias fontes, incluindo relatórios de casos e ensaios clínicos, para que possam ser disponibilizados para as comunidades de pesquisa e clínicas. Isso é chamado de banco de dados ReDO_DB.

ReDO_DB é uma lista de medicamentos não comumente usados no tratamento do câncer que mostraram algumas evidências de atividade anticancerígena. Os dados são provenientes de estudos revisados por profissionais, relatos de casos médicos, estudos observacionais e ensaios clínicos. Todas as drogas listadas também são verificadas quanto a sua inclusão na Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial da Saúde e estão disponíveis sem patente. Os medicamentos destacados são assuntos dos artigos de revisão da ReDO, que podem ser acessados clicando no nome do medicamento.

A lista ReDO_DB identifica medicamentos que, com base em suas propriedades científicas, merecem mais investigação científica. Na maioria dos casos, as evidências científicas existentes sobre seus efeitos sobre o câncer são muito limitadas. Mais pesquisas científicas e clínicas são necessárias antes que qualquer declaração sobre sua atividade anticancerígena possa ser feita. Esta lista não se destina a ser utilizada como fonte de possíveis opções de tratamento para pacientes.